Qual a diferença entre a Net e a Web?

Primeira páginaAprenderParticiparExplorarResponder

APRENDER

A Internet...

A Internet é uma rede informática que permite a ligação de todos os computadores (e outros dispositivos) entre si. É  a rede das redes informáticas, cobrindo uma parte apreciável do planeta Terra, mas estando ainda ausente das regiões menos desenvolvidas do globo.

... é a rede das redes informáticas.


Uma rede informática é um conjunto de dispositivos informáticos, constituído habitualmente por computadores, impressoras e outros dispositivos, além dos equipamentos ativos de rede - como hubs, switches e routers. Os hubs e switches permitem que os vários equipamentos se liguem entre si por cabos, embora também possam ser ligados sem fios (por exemplo, através de wi-fi) e o router permite que essa rede informática local (em inglês, local area network, ou LAN) se ligue a outros routers que, por sua vez, ligam outras redes informáticas com os seus próprios dispositivos.

Representação gráfica da internet

  Representação gráfica da ligação entre várias redes de computadores (janeiro de 2015; fonte: Wikimedia).

Como apareceu a Internet?

A Internet não surgiu de repente. Os primeiros planos para ligar pessoas em rede datam do início da década de 1960. Pela mesma altura e nas décadas seguintes, foram sendo desenvolvidos trabalhos que contribuíram para o aparecimento desta tecnologia, na sequência de projetos de investigação científica desenvolvidos pelas universidades, a indústria e o governo, com a ideia de desenvolver uma rede de comunicações entre computadores. Esta rede teria aplicação militar - estava-se em plena Guerra Fria e pretendia-se construir uma rede de comunicações que conseguisse manter-se em funcionamento em caso de guerra.

A tecnologia desenvolvida, e que viria a originar a Internet, respondeu a esse objetivo, ao permitir que a circulação de informação entre dois pontos, um de origem e outro de destino, fosse independente do caminho escolhido. Se por acaso um determinado segmento da rede fosse atacado e destruído, a informação poderia mesmo assim chegar ao destino, usando outro segmento de rede que estivesse funcional.

Ilustração de encaminhamento do sinal entre dois computadores, por várias vias possíveis

  Ilustração de encaminhamento do sinal entre dois computadores, por várias vias possíveis (fonte: Wikibooks).

Até 1974, as redes que foram sendo desenvolvidas tinham vários nomes. Foi só nesse ano que Vincent Cerf, Yogan Dalal e Carl Sunshine propuseram o nome Internet, que, como sabemos, foi mundialmente aceite e ainda hoje é usado.

Como funciona

De forma simplificada, a Internet permite a comunicação entre os seus vários dispositivos através do envio e receção de sinais.

Cada dispositivo tem um endereço IP, que é como uma morada única que permite que todos os equipamentos comuniquem uns com os outros. O endereço IP, à data da escrita deste texto, é habitualmente constituído por 4 números variando entre 0 e 255, separados por pontos. Por exemplo  212.55.143.58 é o endereço do sítio do MILD.

Estes endereços numéricos são frequentemente convertidos em nomes, facilitando a nossa identificação dos dispositivos ligados na rede: por exemplo, www.google.com é mais fácil de memorizar do que o respetivo endereço IP 193.126.242.45, certo?

Esses sinais, que circulam a maioria das vezes a velocidades muito elevadas (alguns milésimos de segundo), constituem-se em pacotes de informação que seguem determinadas regras - os chamados protocolos de Internet -, que permitem o entendimento informático entre os vários programas que comunicam entre si usando a rede. Aliás, a sigla IP quer dizer isso mesmo em inglês: Internet Protocol.

Um exemplo de protocolo é o Simple Mail Transfer Protocol, ou SMTP, que dita as regras que o correio eletrónico deve seguir para assegurar que as mensagens são transferidas entre os vários servidores desde o remetente até ao destinatário. Essas regras terão de ser cumpridas tanto pela máquina que envia a informação como pela máquina que a recebe.

Exemplo de uma sessão SMTP
  Exemplo de uma sessão SMTP.

Outro exemplo é o HyperText Transfer Protocol, ou HTTP, uma sigla que todos já viram no vosso navegador (browser) no campo de indicação do Uniform Resource Locator, ou URL, e que dita as regras de transferência de cada página de WWW entre o servidor de onde as páginas se originam até ao cliente no seu dispositivo.


World Wide Web

Nascida na comunidade científica pelas mãos de Tim Berners-Lee, um investigador britânico do laboratório suíço CERN, a World Wide Web – uma rede de páginas com conteúdos de texto, imagem, som e multimédia - veio, com a sua criação, desenvolvimento e crescimento explosivo, mudar o mundo.


Como apareceu

Sir Timothy John Berners-Lee era um investigador britânico a trabalhar no CERN quando, em 1989, apresentou ao mundo científico a sua ideia: um sistema de gestão de informação científica que aproveitava o conceito de hipertexto, para relacionar rapidamente a informação.

Pretendia, afinal, organizar eficientemente a informação científica, criando ligações entre os vários documentos e os respetivos conteúdos. No final desse ano criou com sucesso um primeiro protótipo funcional do sistema e a WWW foi inventada.

Hypertext

  Ilustração do conceito de hipertexto: múltiplas ligações entre documentos.

A ideia de hipertexto (um conceito criado por Ted Nelson na década de 60 para descrever a possibilidade de se construir um texto de modo não linear mas sim em rede) já existia há muitos anos e tinha mesmo visto uma adaptação bem sucedida na aplicação Hipercard desenvolvida pela Apple nos anos 80 (cada cartão continha conteúdos e ligava-se a outros cartões, não só cartão a cartão, mas também através dos respetivos conteúdos - muito à imagem do que hoje vemos acontecer com as páginas WWW).

Como disse o o próprio Berners-Lee: Bastou pegar na ideia de hipertexto e juntá-la às ideias (...) da rede Internet e... ta-da: a World Wide Web!  (sic, Tim Berners-Lee)


Como funciona

A World Wide Web é uma rede de páginas ligadas entre si que usa a Internet para as disponibilizar aos utilizadores da rede.
As páginas estão localizadas em servidores informáticos, ou seja, computadores de maior capacidade, principalmente no que respeita ao armazenamento e disponibilização em rede da informação neles alojada.
Pode dizer-se, de forma simplificada, que é a estes servidores que te ligas a partir do teu dispositivo pessoal, que adota então o papel de "cliente” desses servidores e deles recebe as páginas que pedires através do teu navegador (browser) de WWW.

As páginas recebidas podem conter (entre outros conteúdos) textos, imagens e sons e são estes textos, imagens e sons que podem, por sua vez, estar ligados a conteúdos de outras páginas.

Ilustração do modelo computador-cliente - computador-servidor, que está na base da WWW

  Ilustração do modelo computador-cliente-computador-servidor, que está na base da WWW.

Em suma:

A Internet é uma rede global que liga redes de computadores; a World Wide Web é uma teia de páginas contendo texto, imagens, som, etc., com ligações diferenciadas entre si, disponíveis em computadores presentes na Internet.




Primeira páginaAprenderParticipar ExplorarResponder



Last modified: Friday, 9 November 2018, 3:50 PM