Sabes como funciona a tua rede social?

Primeira páginaAprenderParticiparExplorarResponder

APRENDER

Cada vez mais as pessoas usam computadores, tablets e smartphones para se divertirem, para aprenderem e para se manterem informadas. Já todos estamos habituados a estes dispositivos, onde temos as nossas contas de utilizador, onde jogamos os nossos jogos, encontramos os nossos amigos e partilhamos as novidades sobre os temas de que mais gostamos.

É normal! Como espécie, somos um ser social e gostamos de viver em sociedade. Uma das principais razões para isso tem a ver com o facto de o mundo à nossa volta ser demasiado complexo para o entendermos sozinhos; é também uma forma de nos mantermos atualizados sobre as coisas que nos interessam ou que nos podem afetar. Quando jogamos em rede com os amigos, estamos a promover formas de colaboração e a tornar mais forte a comunidade a que pertencemos, ou pelo menos a treinar para isso. Quando fazemos um gosto, ou partilhamos, estamos a construir uma comunidade com os nossos amigos, colegas ou até mesmo com desconhecidos, mas com os mesmos interesses que nós. É, para isso, que serve o algoritmo do Facebook e de quase todas as redes sociais.

Quando um tema reúne muito interesse por parte um grupo de pessoas, formam-se comunidades de partilha que podem desenvolver-se das mais diversas formas, nas mais diversas plataformas.

Redes sociais


Sabias que muitas pessoas se juntam em comunidades para estudar?

É verdade, estudar é cada vez mais uma atividade feita com ajuda do computador e em grupo.

Aprender em grupo é mais fácil e mais divertido. Qualquer turma da escola (que se preze :), cria a sua própria página. Pode ser no Facebook ou em muitas outras redes!


A tua turma já tem página no Facebook?

Para além do Facebook existem também plataformas especialmente preparadas para a educação, como por exemplo o Edmodo. Mas, muitas vezes, o ideal é mesmo criarmos um blogue para toda a turma, onde materiais de estudo, fotografias ou vídeos podem ser facilmente organizados. O Wordpress é um dos sistemas de blogues mais usado e fácil de utilizar. 

Além dos blogues, onde uma pessoa ou grupo pode gerir publicações e comentários, existem diversos sistemas para diferentes fins. Por exemplo:

  • Para partilha de vídeo tens os sites mais famosos, YouTube e o Vimeo (usado por muitos profissionais).
  • Para fotografias são recomendáveis o Instagram, um dos sítios com mais utilizadores, e o Flickr (nesta rede podes partilhar fotografias com o máximo de qualidade aplicando facilmente licenças Creative Commons). Ainda para fotografia também há que explorar o Pinterest, que é especialmente utilizado com imagens que já circulam em linha, não se destinando propriamente à partilha. 
  • Para música são muito usados o Spotify, o Last.fm, ou o Musicovery. Nestas redes são partilhados os gostos musicais de milhões de pessoas e, nelas, tendo em conta as preferências dos utilizadores, o próprio sistema começa a fazer sugestões de novas músicas ou bandas equivalentes no estilo.
  • Para contactos profissionais, o mais famoso recurso é o LinkedIn. Trata-se de uma rede que permite estabelecer relações profissionais entre os utilizadores e também entre empresas. 
  • Para simples entretenimento são muito usados o 9Gag, ou o Tumblr, onde se trocam piadas e outras coisas divertidas. Estes sítios têm uma componente visual muito forte por neles se partilharem principalmente imagens ou curtas animações e, por isso, podem entrar dentro da categoria de microblogging
Esta lista já vai longa. Na secção EXPLORAR e RESPONDER damos-te mais algumas sugestões de redes sociais para jogos de computador, para cinema e séries de televisão, para aprenderes a programar e ainda para te ajudar a fazer trabalhos para a escola e eLearning.

Microblogging

Twitter a primeira rede a lançar o microblogging como uma nova prática, que teve imenso sucesso logo nos primeiros anos de existência. A ideia destas redes é que cada publicação (micropost) tem limite de caracteres ou, no caso de permitir partilhar imagens, apenas possibilita publicar uma de cada vez. No Facebook também há algumas funcionalidades como Em que estás a pensar?, que apresentam limites para a extensão da publicação, mas, mesmo assim, tens muito mais espaço para seres criativo do que nas típicas redes de microblogging. Publicar coisas originais e de interesse é um desafio, mas também pode ser igualmente desafiante apenas comentar notícias ou posts de amigos. Na secção EXPLORAR, tens algumas dicas para criares microposts animados e divertidos.

Dos gostos aos emojis do Facebook

O mais fácil é dizer gosto, mas agora também se pode ser mais específico e mostrar no Facebook outros sentimentos - entusiasmo, riso, surpresa, tristeza e ira. Estas figuras são chamam-se emojis, muito parecidos com os já habituais emoticons que usamos na escrita de mensagens.


Regras de privacidade

A maioria de nós acha que já conhece bem o Facebook, mas não te esqueças que as regras de privacidade de vez em quando mudam e deves ir verificar se está tudo a ser publicado como pretendes. 

Privacy

Se já estiveres farto do Facebook recomendamos-te outra rede em linha. Chama-se Padlet e nela podes fazer muita coisa sem sequer te registares.


Como criar um Padlet para um grupo de amigos

Algumas formas de partilha de novidades podem assumir lógicas diferentes. Por exemplo, a lógica do placard com post-its ou do frigorífico com recados é muito bem explorada na aplicação Padlet. Não se trata de uma rede social, mas sim de uma aplicação que te permite fazer mais coisas com a tua  rede social.

Aqui mostramos-te como é fácil, por exemplo, usá-la e partilhá-la num blogue de turma ou mesmo no Moodle da tua escola.
Podes visualizar na janela um Padlet com algumas recomendações para poderes criar um. Na secção PARTICIPAR poderás ver como se faz para embeber um Padlet numa página em linha.

Feito com Padlet



Last modified: Tuesday, 15 January 2019, 10:38 AM